Junho 15, 2024

Direito de Trânsito

Advogado DR ADAM OAB/SP 400.322

Recorra da Multa Art. 182 IV: Guia Completo para Pontes e Túneis

18 min read

Como recorrer multa Art. 182 IV – Recurso de multa de trânsito por parar em pontes, viadutos ou túneis. Imagine só: você está dirigindo, entra numa ponte e ! Uma baita multa por parada proibida surge do nada! Calma, respirar fundo! Antes de pagar a multa, vamos te mostrar como entender essa infração, desvendar os mistérios da sinalização e te transformar num mestre Jedi dos recursos! Prepare-se para lutar pelos seus direitos e, quem sabe, até escapar dessa fria!

Principais Conclusões

  • Você pode recorrer da multa do Art. 182 IV.
  • Entenda seus direitos ao passar por pontes e túneis.
  • Um guia completo pode te ajudar no processo de recurso.
  • Nem sempre a multa é aplicada corretamente.
  • É possível reduzir o valor da multa com um recurso bem feito.

Como Recorrer Multa Art. 182 IV – Recurso de Multa de Trânsito por Parar em Pontes, Viadutos ou Túneis

Você parou em um viaduto, ponte ou túnel e recebeu uma multa pelo artigo 182 IV do Código de Trânsito Brasileiro? Calma! Nem tudo está perdido. Entender o que diz a lei e quais são seus direitos pode te ajudar a recorrer dessa multa.

Entenda a Gravidade da Infração: Art. 182 IV

O artigo 182, inciso IV, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é bem claro: parar o veículo sobre pontes, viadutos e túneis é uma infração grave. Mas por que essa regra existe? Simples! Parar nesses lugares coloca em risco a sua vida e a de outros motoristas. Imagina o caos que seria se cada carro resolvesse dar uma paradinha rápida em pleno viaduto?

Pontos na CNH e Valor da Multa

Infrações graves, como a do artigo 182 IV, geram algumas consequências para o seu bolso e para sua carteira de motorista. Veja só:

Infração Pontos na CNH Valor da Multa
Art. 182 IV – Parar em pontes, viadutos ou túneis 5 pontos R$ 195,23

Cinco pontinhos na carteira podem parecer pouco, mas, acredite, eles se somam rapidamente. E ninguém quer ficar sem dirigir, certo?

Riscos à Segurança no Trânsito

Parar em pontes, viadutos ou túneis não é apenas uma questão de desobedecer a lei. É, acima de tudo, colocar vidas em perigo.

Exemplos de Situações de Risco:

Acidentes em sequência: Imagine que você para em um túnel por um problema mecânico. Os carros que vêm atrás, sem ter para onde ir, podem acabar colidindo. Engarrafamentos quilométricos: Uma simples parada em um viaduto pode causar um congestionamento enorme, atrasando a vida de milhares de pessoas. Dificuldade para veículos de emergência: Uma ambulância ou um carro de bombeiros precisam de passagem livre. Parar nesses locais pode impedir que eles cheguem a tempo de salvar vidas.Entendeu por que essa regra é tão importante? É para garantir um trânsito mais seguro para todos!Compreender o contexto do Código de Trânsito Brasileiro pode ser crucial para construir uma defesa sólida. Explorar as leis de trânsito e os seus direitos pode ser o primeiro passo para evitar penalidades e garantir um trânsito mais seguro.Mas, e se você realmente precisar parar em um desses locais por uma emergência? É aí que entra o recurso da multa! Continue lendo para saber como funciona.Antes de explicarmos como recorrer, é importante que você entenda os seus direitos como condutor e os prazos que você tem para se defender de uma multa. Afinal, conhecer os seus direitos é o primeiro passo para garantir que eles sejam respeitados.

Construindo uma Defesa Sólida: O Recurso à Multa

Receber uma multa nunca é agradável, mas você tem o direito de se defender. Se você acredita que foi multado injustamente pelo artigo 182 IV, saiba que é possível recorrer e, quem sabe, até anular a penalidade.Para recorrer com sucesso, você precisa construir uma argumentação sólida, baseada em provas e na legislação de trânsito. Fotografias, vídeos e testemunhas podem ser seus aliados nesse processo.

Passo a Passo para Recorrer da Multa

1. Junte as provas: A imagem da multa, o seu comprovante de pagamento do pedágio (se aplicável) ou qualquer outro documento que comprove a sua versão da história são essenciais.2. Elabore um texto claro e objetivo: Explique o ocorrido de forma detalhada, utilizando uma linguagem formal e respeitosa.3. Protocole o recurso dentro do prazo: Fique atento ao prazo para entrar com o recurso, que geralmente vem indicado na notificação da multa.Lembre-se: cada caso é único! Consultar um advogado especialista em direito de trânsito pode te ajudar a trilhar o melhor caminho para recorrer da sua multa. Um profissional experiente saberá analisar a sua situação, identificar os argumentos mais fortes e te guiar durante todo o processo.

Conclusão

Você Foi Multado Injustamente?

Dirigir exige atenção redobrada, mas às vezes, mesmo tomando todos os cuidados, você pode se deparar com uma surpresa desagradável: uma multa que você acredita ser injusta, principalmente quando se trata do Artigo 182, inciso IV do Código de Trânsito Brasileiro. Essa lei específica se refere a parar o veículo em pontes, viadutos e túneis, situações em que, frequentemente, motoristas se veem obrigados a tomar decisões rápidas. Se você recebeu uma multa baseada nesse artigo e acredita que ela é improcedente, saiba que você tem o direito de recorrer e, quem sabe, até mesmo conseguir cancelá-la. Para te ajudar nesse processo, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber para recorrer da multa do Artigo 182, inciso IV. Continue lendo e descubra como preparar uma defesa sólida e aumentar suas chances de sucesso!

Análise Detalhada da Sinalização

Antes de entrar com qualquer recurso, o primeiro passo é analisar friamente a situação que resultou na multa. Comece examinando cuidadosamente a sinalização presente no local onde a infração teria ocorrido. Fotografe ou filme tudo o que for relevante, como placas, faixas no chão e marcações que indiquem a proibição de parar. A sinalização estava clara, visível e em bom estado? Havia placas informando sobre a proibição de parar e estacionar em pontes, viadutos ou túneis? A falta de sinalização adequada pode ser um argumento forte a seu favor no recurso.

Situações Atípicas que Permitem a Parada

É importante lembrar que existem situações excepcionais em que parar em pontes, viadutos ou túneis é permitido, mesmo com a sinalização indicando o contrário. Imagine que, durante sua trajetória, você se depara com um acidente ou precisa prestar socorro a alguém em perigo. Nessas circunstâncias, a lei te protege. Confira a seguir uma tabela com alguns exemplos de situações atípicas que justificam a parada, mesmo em locais proibidos:

Situação Justificativa
Acidentes de trânsito Obrigação de prestar socorro às vítimas, conforme previsto no Código de Trânsito Brasileiro.
Mal súbito do motorista ou passageiro Necessidade de buscar atendimento médico imediato.
Falha mecânica no veículo Impossibilidade de manter o veículo em movimento sem oferecer riscos à segurança.
Ordem expressa da autoridade de trânsito Agente de trânsito ou policial podem autorizar a parada em situações específicas.

Se você se deparou com alguma dessas situações e foi multado, documente tudo o que puder para fortalecer sua defesa. Fotografe o local, a sinalização, o problema mecânico no seu carro ou a situação que te obrigou a parar. Testemunhas também são muito importantes nesses casos. Peça para que as pessoas que presenciaram o ocorrido escrevam um depoimento e assinem embaixo. Esses detalhes farão toda a diferença na hora de recorrer da sua multa.

Como Provar sua Versão dos Fatos

Ao elaborar seu recurso, lembre-se de que você está, na verdade, construindo uma argumentação sólida para apresentar às autoridades competentes. É essencial que você seja claro, objetivo e convincente ao expor seus argumentos. Para te ajudar nesse processo, separamos algumas dicas importantes: Reúna provas: Fotografe a sinalização, o local da infração, seu veículo e qualquer outro elemento que possa comprovar sua versão dos fatos. Testemunhas: Se houveram testemunhas que presenciaram a situação, peça para que elas escrevam e assinem um depoimento a seu favor. Documentos: Junte comprovantes, como recibos médicos, relatórios mecânicos, boletins de ocorrência, que corroborem sua justificativa. Argumentação: Construa uma argumentação clara e objetiva, explicando detalhadamente os motivos pelos quais você acredita que a multa é improcedente. Linguagem formal: Utilize linguagem formal e respeitosa ao longo de todo o processo de recurso. Organização: Mantenha os documentos organizados e envie cópias autenticadas, se necessário.Lembre-se, recorrer de uma multa de trânsito exige atenção aos detalhes e um bom entendimento da legislação. Existem prazos a serem cumpridos e procedimentos específicos a serem seguidos. Para te ajudar nesse processo, preparamos um guia completo com o passo a passo para recorrer da sua multa e evitar penalidades no trânsito.

Como Recorrer da Multa Art. 182 IV: Passo a Passo

Você parou o seu carro em uma ponte, viaduto ou túnel e acabou multado? Calma, você pode recorrer! A multa por parar em pontes, viadutos ou túneis, prevista no artigo 182 inciso IV do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é comum, mas nem sempre justa. Às vezes, situações inesperadas acontecem no trânsito, não é mesmo? Continue lendo para entender como recorrer e, quem sabe, se livrar dessa multa!

Juntando Documentos e Formulando Argumentos

Antes de começar o passo a passo do recurso, você precisa estar com tudo em ordem. É como organizar as peças de um quebra-cabeça antes de começar a montá-lo.

Tenha em mãos os seguintes documentos:

  • Notificação da multa;
  • CNH ou outro documento de identificação;
  • Comprovante de residência;
  • Fotos e vídeos: Se você tiver algum registro que comprove a sua versão dos fatos, como um problema mecânico ou um congestionamento que te obrigou a parar, junte-os ao recurso.

Com os documentos separados, é hora de formular seus argumentos. Você pode alegar diversas situações, como:

  • Sinalização inadequada ou inexistente, que não indicava a proibição de parar no local.
  • Situação emergencial, como um problema mecânico repentino ou mal súbito do motorista ou passageiro.
  • Obrigação de parar imposta por outro agente de trânsito ou por sinalização específica.

Lembre-se: quanto mais provas você tiver, mais forte será o seu argumento.

Prazos e Recursos: Não Perca o Tempo!

Para recorrer da multa, você precisa ficar atento aos prazos. Imagine que você está em um jogo e precisa marcar um gol antes do apito final. No caso da multa, o “apito final” são os prazos.

Você pode seguir as seguintes etapas:

Fase do Recurso Quem Julga? Prazo
Defesa Prévia JARI (Junta Administrativa de Recursos de Infrações) Geralmente 30 dias após o recebimento da notificação. É importante confirmar o prazo na notificação recebida.
Recurso em 1ª Instância CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito) ou CONTRANDIFE (Conselho de Trânsito do Distrito Federal), a depender do órgão autuador 30 dias após a notificação da decisão da JARI
Recurso em 2ª Instância Colegiado Especial do CETRAN ou CONTRANDIFE 30 dias após a notificação da decisão da 1ª Instância

Parece complicado? Não se preocupe! Entender os prazos e as instâncias para recorrer de multas é essencial. Para saber mais sobre como funcionam os recursos de multas e evitar penalidades no trânsito, clique aqui.

Modelo de Recurso para Multa Art. 182 IV

Elaborar um recurso eficiente pode parecer difícil, mas com um modelo você pode se guiar e aumentar as chances de sucesso. Modelo de Recurso para Multa Art. 182 IV Ilustríssimo Senhor Presidente da JARI/CETRAN/CONTRANDIFE, (Preencher com o órgão competente) Nome completo, (nacionalidade), (estado civil), (profissão), portador da CNH nº (número da CNH), residente e domiciliado à (endereço completo), vem, respeitosamente, à presença de Vossa Senhoria, interpor RECURSO contra a aplicação de penalidade por infração de trânsito, nos termos do artigo (número do artigo) do Código de Trânsito Brasileiro, pelos fatos e fundamentos a seguir expostos: I – DOS FATOSEm (data da infração), o Recorrente conduzia o veículo (placa do veículo), na via (nome da via), quando foi autuado por (descrever a infração). O Recorrente afirma que (descrever a sua versão dos fatos que justifique a anulação da multa). II – DO DIREITOO artigo 182, inciso IV, do Código de Trânsito Brasileiro, proíbe o estacionamento de veículos em pontes, viadutos e túneis. No entanto, a aplicação da penalidade exige a presença de elementos essenciais, como a devida sinalização do local, o que não ocorreu no caso em questão. III – DOS PEDIDOSDiante do exposto, o Recorrente requer:a) O recebimento do presente recurso;b) A análise da documentação anexa;c) A anulação da penalidade imposta, por ser cabível e justa;d) A restituição dos valores pagos, caso a multa já tenha sido quitada, na forma da lei. Nestes termos, pede deferimento.Local e dataAssinatura do Recorrente Observação: Este modelo é apenas uma sugestão, e você pode adaptá-lo de acordo com o seu caso específico.

Como Recorrer Multa Art. 182 IV – Recurso de Multa de Trânsito por Parar em Pontes, Viadutos ou Túneis

Você parou em uma ponte, viaduto ou túnel e recebeu uma multa pelo Art. 182 IV do Código de Trânsito Brasileiro? Calma, você pode recorrer! Entender o CTB e como funcionam os recursos de multas é essencial para todo motorista. Saber quais são seus direitos, os prazos para recorrer e as melhores estratégias podem te ajudar a evitar penalidades e até mesmo a reverter a multa.Neste guia completo, vamos te mostrar passo a passo como elaborar um recurso imbatível para o Art. 182 IV. Continue lendo e descubra como evitar essa dor de cabeça!

Dicas Essenciais para um Recurso Imbatível

Preparar um recurso de multa exige atenção aos detalhes e uma argumentação sólida. Para aumentar suas chances de sucesso, siga estas dicas:

Linguagem Clara e Objetiva: Vá Direto ao Ponto!

Ao escrever seu recurso, seja claro e objetivo. Use uma linguagem fácil de entender, mesmo que você não seja um especialista em direito. Vá direto ao ponto, explicando os fatos e seus argumentos de forma concisa. Lembre-se: você precisa que o agente de trânsito que vai analisar seu recurso compreenda tudo facilmente.

Utilizando Provas Concretas: Fotos e Testemunhas

Uma imagem vale mais que mil palavras, e no caso de um recurso de multa, isso é ainda mais verdadeiro!Se você possui fotos e vídeos que comprovem sua versão da história, como por exemplo, um veículo quebrado te obrigando a parar na ponte, inclua-os em seu recurso. Testemunhas também podem ser valiosas para fortalecer sua defesa, especialmente se elas puderem confirmar a sua versão dos fatos.

Como Encontrar Jurisprudência Favorável

A jurisprudência, ou seja, decisões anteriores de tribunais sobre casos semelhantes, pode ser uma ferramenta poderosa em seu recurso. Decisões favoráveis em casos parecidos com o seu demonstram que sua argumentação tem base legal e aumentam as chances de sucesso.Existem diversas plataformas online onde você pode consultar a jurisprudência de forma gratuita, como o site do Tribunal de Justiça do seu estado.

Como Recorrer Multa Art. 182 IV – Recurso de Multa de Trânsito por Parar em Pontes, Viadutos ou Túneis

Você estacionou seu carro em um viaduto, ponte ou túnel e acabou recebendo uma multa pelo Art. 182 IV do Código de Trânsito Brasileiro? Calma, você não está sozinho! Muita gente passa por essa situação e o importante é saber que existem caminhos para recorrer e, quem sabe, até cancelar essa multa.Antes de tudo, é importante entender que estacionar em pontes, viadutos e túneis é considerado uma infração grave, com perda de 5 pontos na carteira e um valor considerável a ser pago. Isso acontece porque a lei considera esses locais como áreas de risco, onde a fluidez do trânsito é fundamental para a segurança de todos. Mas, se você acredita que recebeu essa multa injustamente, ou que existem circunstâncias que justifiquem sua parada, você tem todo o direito de entrar com um recurso. Para te ajudar nesse processo, preparamos um guia completo com tudo que você precisa saber.

E se o Recurso for Negado?

Imagine que você seguiu todos os passos, elaborou um recurso bem fundamentado, mas, ainda assim, ele foi negado. Não desanime! A jornada para recorrer de uma multa de trânsito pode ter diferentes etapas.

Entendendo as Instâncias de Julgamento

No sistema de trânsito brasileiro, seu recurso passa por diferentes órgãos, como se fossem “juízes” que avaliam seus argumentos em cada fase. É como um jogo, e para vencer, você precisa conhecer bem as regras.

Instância Descrição
1ª Instância – JARI É aqui que seu recurso começa a ser analisado por uma Junta Administrativa de Recursos de Infrações. É importante apresentar um recurso bem escrito e com provas.
2ª Instância – CETRAN Se você não concordar com a decisão da JARI, pode recorrer ao Conselho Estadual de Trânsito, um órgão superior. Prepare-se para apresentar argumentos ainda mais sólidos.

Contratando um Profissional Especializado

Lidar com as complexidades do processo de recurso pode parecer desafiador, e contar com a ajuda de um profissional especialista em direito de trânsito pode fazer toda a diferença. É como ter um guia experiente ao seu lado, conduzindo você pelo melhor caminho. As vezes, entender o código de trânsito brasileiro pode parecer complicado, mas com a ajuda certa, tudo fica mais claro.Um advogado especializado nessa área conhece os procedimentos como a palma da mão e pode te ajudar a construir um caso sólido, aumentando suas chances de sucesso. Eles podem te ajudar a entender os prazos para recurso de multa, formular argumentos consistentes e a reunir as provas necessárias para fortalecer sua defesa. Vale a pena considerar essa possibilidade para evitar dores de cabeça e aumentar suas chances de reverter a situação.

Negociando Dívidas e Pagamento Parcelado

Em alguns casos, mesmo que você não consiga cancelar a multa, existe a possibilidade de negociar o pagamento da dívida. Diversos órgãos de trânsito oferecem a opção de parcelamento, facilitando a quitação do débito e evitando que ele se torne um problema ainda maior. As vezes, buscar recursos administrativos de trânsito pode te ajudar a encontrar a melhor solução para o seu caso. Lembre-se de que a comunicação com os órgãos responsáveis é fundamental para encontrar a melhor saída para a sua situação.

Como Recorrer Multa Art. 182 IV – Recurso de Multa de Trânsito por Parar em Pontes, Viadutos ou Túneis

Você parou por um instante na ponte e, quando viu, lá estava ela: a temida multa de trânsito. Calma! Se você foi autuado pelo Art. 182 IV do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), saiba que você tem o direito de recorrer e, quem sabe, se livrar dessa dor de cabeça.

Dirija com Segurança e Evite Dores de Cabeça

Ninguém gosta de ser pego de surpresa por uma multa, não é mesmo? Mas, quando se trata do trânsito, a segurança deve estar sempre em primeiro lugar. Dirigir com atenção e responsabilidade não é só uma questão de evitar multas, mas, acima de tudo, de preservar vidas, incluindo a sua.

Planejando suas Rotas com Atenção

Antes mesmo de colocar o pé na estrada, que tal fazer um planejamento rápido da sua rota? Assim, você evita imprevistos e, de quebra, diminui o risco de acabar parando em locais proibidos, como pontes, viadutos e túneis.

Conhecendo as Regras de Trânsito: Pontes e Túneis

Você sabia que estacionar ou parar sobre pontes, viadutos e túneis é considerado uma infração grave? Isso mesmo! A lei existe para garantir a fluidez do trânsito e, principalmente, a sua segurança e a de todos. Afinal, uma parada indevida nesses locais pode resultar em acidentes graves.

Mantenha a Calma: Dirigir é Coisa Séria

Receber uma multa nunca é legal, mas manter a calma é essencial. Ao invés de se desesperar, que tal entender melhor seus direitos como condutor e os procedimentos para recorrer da multa? Você pode se surpreender com a possibilidade de reverter a situação.

Mas por que parar em pontes, viadutos ou túneis gera uma multa tão pesada? Veja bem, esses locais geralmente possuem pistas mais estreitas e com menos espaço para manobras. Uma simples parada pode prejudicar o fluxo dos outros veículos, aumentando o risco de colisões traseiras e até mesmo engarrafamentos quilométricos.

Além disso, imagine a situação: um veículo com problemas mecânicos parado na ponte, em pleno horário de pico. O caos estaria instaurado! Por isso, a lei é rígida nesse ponto, visando garantir que o trânsito flua livremente e que todos cheguem ao seu destino em segurança.

Agora que você já entendeu a razão da lei ser tão rigorosa com esse tipo de infração, vamos analisar a fundo o Artigo 182, inciso IV, do CTB. Esse artigo aborda diversas situações em que estacionar ou parar o veículo é proibido, e entre elas está a que estamos falando:

Art. 182. Parar o veículo:

  • IV – em pontes, viadutos ou túneis;

Viu como a lei é clara? Parar nesses locais, mesmo que rapidinho, pode te render uma bela dor de cabeça! E não pense que você vai se safar se a parada for rápida! A lei não faz distinção entre parar e estacionar nesses casos.

Mas e se você realmente precisou parar em uma situação de emergência? Aí a conversa é diferente! Se o seu carro quebrou, por exemplo, você não tinha outra opção a não ser encostar. Nesses casos, é fundamental sinalizar a situação para os outros motoristas, ligando o pisca-alerta e colocando o triângulo a uma distância segura.

Mesmo assim, é bem provável que você ainda leve a multa. Mas, calma! É aqui que entra o recurso. Você pode recorrer da multa, alegando a situação de emergência e apresentando provas que justifiquem a parada, como fotos, vídeos ou até mesmo o boletim de ocorrência, caso tenha sido necessário acionar a polícia ou algum serviço de emergência.

Para te ajudar a entender melhor o processo de como recorrer da multa, preparamos um guia prático com o passo a passo. Confira:

Etapas do Recurso Descrição Prazos e Documentos
Defesa Prévia Seu primeiro passo para contestar a multa. Aqui, você apresenta seus argumentos de forma resumida, apontando possíveis erros formais na autuação. Geralmente, você tem até 15 dias após receber a notificação da multa. É preciso apresentar a sua CNH, o documento do veículo e a notificação da multa.
Recurso em Primeira Instância (JARI) Se a defesa prévia for indeferida, você pode recorrer à Junta Administrativa de Recursos de Infrações (JARI). Apresente seus argumentos de forma mais completa, com provas e documentos que sustentem sua defesa. O prazo para recorrer à JARI costuma ser de 30 dias após o indeferimento da defesa prévia. Os documentos necessários são os mesmos da defesa prévia, além das provas que você deseja juntar ao processo.
Recurso em Segunda Instância (CETRAN) Caso a JARI também não acate seus argumentos, ainda cabe recurso ao Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN). Nessa fase, a análise é mais técnica e você pode precisar da ajuda de um especialista em direito de trânsito. O prazo para recorrer ao CETRAN é de 30 dias após a decisão da JARI. Os documentos são os mesmos da primeira instância, além da decisão que você está recorrendo.

Lembre-se de que cada etapa do processo de recurso possui suas particularidades e prazos específicos. Fique atento a todas as informações e documentos necessários para garantir que seu recurso seja analisado. Contar com a ajuda de um profissional especializado em direito de trânsito pode aumentar suas chances de sucesso.

Perguntas Frequentes

Recebi uma multa por parar na Ponte Rio-Niterói, e agora?

Calma! Você pode recorrer. É importante agir rápido, viu?

Como recorrer multa Art. 182 IV – Recurso de multa de trânsito por parar em pontes, viadutos ou túneis?

A gente te explica! É só seguir o passo a passo no nosso guia completo. Recurso bem feito tem mais chance de ganhar!

Posso recorrer online?

Em alguns casos, sim! Consulte o site do órgão que aplicou a multa.

Quanto tempo tenho para recorrer da multa?

Fique atento ao prazo! Geralmente, você tem de 15 a 30 dias após receber a notificação.

Preciso de um advogado para recorrer?

Não é obrigatório, mas um especialista pode aumentar suas chances de sucesso.

Quais argumentos usar no recurso?

Mostre que a parada foi necessária e justificada. Use fotos, vídeos e documentos como provas!

E se meu recurso for negado?

Ainda dá para recorrer! Você pode entrar com um novo recurso em segunda instância.

A multa por parar em túnel é mais cara?

Sim! A infração é considerada gravíssima e gera multa pesada.

Se eu provar que a parada era urgente, a multa é cancelada?

Pode ser! Se você tinha um motivo real para parar, como um problema mecânico, você tem grandes chances de vencer.

### Vale a pena recorrer da multa?

Com certeza! Você pode evitar pagar um valor alto e perder pontos na carteira. Não desista!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CNPJ: 28.796.663/0001-83 Avenida Paulista, 1636 - Sala 1504 - Cerqueira César, São Paulo SP - CEP 01310-200 | Newsphere by AF themes.